Twitter Facebook

CNTSS > LISTAR NOTÍCIAS > ACONTECE > NOVEMBRO NEGRO

NOVEMBRO NEGRO

03/12/2010

Escrito por: SINDSPREV/BA

NOVEMBRO  NEGRO •Raimundo Rodrigues Cintras

O vinte de novembro dia em que se presta homenagem ao maior líder negro Zumbi dos Palmares, há de se rememorar alguns fatos que mancharam a história do nosso País, e destaca o negro na sua luta por uma sociedade igualitária.
Diante das dificuldades encontradas na escravização dos indígenas, a solução encontrada pelos colonizadores foi buscar a mão-de-obra, no continente africano.
Os portugueses tinham interesse em encontrar um meio de obtenção de altos lucros com a nova colônia, e a resposta estava na atividade açucareira, uma vez que o açúcar tinha grande aceitação no mercado europeu. A produção dessa matéria-prima, por sua vez, exigia numerosa mão-de-obra na colônia e havia o lucrativo negócio do tráfico negreiro.
O africano foi a alternativa descoberta, iniciando-se assim a inserção destes no então Brasil colônia.
Na verdade, dependendo da safra, o negro era uma mercadoria barata e qualquer pobre podia ter um, até mesmo para alugar, ou prostituir, se fosse mulher.
Na metade do século XVI, Portugueses trouxeram negros de suas Colônias na África para utilizá-los como mão de obra escrava no Brasil.
Transportados e vendidos quais mercadorias (negros eram vistos como mercadorias, ou mesmo como animais, eram avaliados fisicamente e tinham preço mais elevado, os escravos que tinham dentes bons, canelas finas, quadril estreito e calcanhares altos, numa visão que valorizava o físico e as habilidades).
Em condições subumanas, os que não resistiam ao sofrimento da viajem tinham seus corpos lançados ao mar.
Apartados uns dos outros os negros foram distribuídos por várias regiões do Brasil.
Em 1549 chegam os negros na Bahia, muitos deles reis e rainhas no seu Continente, passam da liberdade aos grilhões na condição humilde de escravos.
A Bahia se tornou berço do desenvolvimento da cultura da gastronomia e religiosidade advindas do Continente Africano.
A Bahia tornou-se também palco de muita luta e resistência.
Na Bahia nasceram muitos lideres, em destaque Zumbí que liderou aproximadamente mais de trinta mil habitantes no Quilombo dos Palmares, conquistou muitas vitórias contra os soldados portugueses.Morreu no dia 20 de novembro de 1695 aos 40 anos de
Hoje a busca da retratação por tantos danos ainda tem sua imagem retorcida e contraditória, não obstante a existência dos movimentos afro culturais e das entidades que cultivam a cultura dos seus antepassados.

•Secretaria de Combate ao Racismo CNTSS/CUT
  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado


CNTSS – São Paulo - Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo/SP
Telefones: (0xx11) 2108-9156 - (0xx11) 2108-9301 - (0xx11) 2108-9195 - (0xx11) 2108-9253 - FAX (0xx11) 2108-9300
E-mails: direcao@cntsscut.org.br – tesouraria@cntsscut.org.br – imprensa@cntsscut.org.br

CNTSS – Brasília - SCS - QD.01 Bloco "I"- Ed. Central - 12º andar - Salas 1.201 e 1.208 - CEP: 70.304-900 – Brasília/DF
Telefone: (0xx61) 3224-0818 | E-mail: df@cntsscut.org.br