Twitter Facebook

CNTSS > LISTAR NOTÍCIAS > AGENTES COMUNITÁRIOS > GREVE: REUNIÃO ENTRE SINDACS BA E DA SEMGE TERMINA SEM AVANÇOS

Greve: reunião entre Sindacs BA e da Semge termina sem avanços

28/07/2015

Direção do sindicato já tomou as providências jurídicas cabíveis para que os dias de greve não sejam descontados dos trabalhadores

Escrito por: Sindacs BA

 

 

Na quinta-feira (23), uma reunião foi realizada com o Secretário de Gestão, Alexandre Pauperio, o Secretário Municipal de Saúde, José Antonio Rodrigues Alves, e os representantes do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Contendores de Doenças Endêmicas e Epidemiológicas do Estado da Bahia (Sindacs).

 

Também participaram do encontro os vereadores Joceval Rodrigues (PPS), Claudio Tinoco (DEM), Arnando Lessa (PT), Gilmar Santiago (PT), e Luis Carlos Suíça (PT).


Na oportunidade, os vereadores manifestaram apoio ao Sindacs BA para intermediar o diálogo com a gestão e tentar conseguir um desfecho favorável para todos, claro, fazendo valer a  lei que regulamenta o piso salarial.

 

Impasse


Na ocasião, os gestores foram intransigentes e não demonstraram compromisso em reconhecer o direito da categoria garantido por lei. “Insinuaram que o Ministério da Saúde tem que fazer um aporte de novas verbas destinadas ao pagamento do piso”, explicou o coordenador do Sindacs, Aldenilson Rangel.


O líderes do sindicato contestaram os argumentos apresentados pelo Secretario de Gestão. Pauperio alegou que os recursos para o pagamento do piso já estão contidos no repasse Fundo a Fundo.


Dentro do Programa de agentes comunitário de saúde, financeiro do (PAB-variável e Programa Saúde da Família), estão os recursos de R$ 1.014 para agentes comunitários de saúde, logo, para os agentes de combates às endemias o financiamento será dado pelo bloco “Teto Financeiro do Ministério da Saúde”.


A assessoria jurídica do Sindacs assumiu o compromisso de elaborar e apresentar uma proposta até segunda-feira (27), para o município analisar e buscar alternativa para acabar com o impasse e cumprir a Lei Federal 12.994/14.


A Gestão como forma de intimidar os ACS e ACE a desistirem da luta pelos seus direitos tem ameaçado cortar o ponto dos dias não trabalhados nesse período de greve. Dessa forma, as negociações parecem não contribuir para o fim da paralisação. “Nós estamos solidários com o movimento e não abriremos mãos dos nossos objetivos. A direção do sindicato já tomou as providências jurídicas cabíveis para que os dias não sejam cortados”, concluiu Rangel.

 

Direção Estadual do Sindacs

 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

Nome:
E-mail:
Título:

Copyright @ CUT Central Única dos Trabalhadores | 3.820 - Entidades Filiadas | 7.890.353 - Sócio | 24.062.754 - Representados
CNTSS – São Paulo - Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo/SP | Telefone (0xx11) 2108 9200 - Fax (0xx11) 2108 9310
CNTSS – Brasília - SCS - QD.01 Bloco "I"- Ed. Central - 12º andar - Salas 1.201 e 1.208 - CEP: 70.304-900 – Brasília/DF | Telefone: (0xx61) 3322 5062 e (0xx61) 3322-5060