Twitter Facebook

CNTSS > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUE CENTRAL > JUSTIÇA SUSPENDE PROPAGANDA ENGANOSA DE TEMER SOBRE A PREVIDÊNCIA

Justiça suspende propaganda enganosa de Temer sobre a Previdência

08/12/2017

Governo do ilegítimo e golpista Temer, que já gastou R$ 171 milhões com anúncios publicitários enganosos, terá de tirar material do ar imediatamente

Escrito por: Sindsprev PE

 

A juíza Rosimayre Gonçalves de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, percebeu a manipulação nas propagandas do governo de Michel Temer (PMDB-SP) sobre a reforma da Previdência e decidiu suspender a veiculação de todos os anúncios da campanha, sob pena de multa diária de R$ 50 mil.

 

A magistrada, que deferiu pedido de tutela antecipada feito pela Anfip (Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil), entendeu que a campanha do governo é, na verdade, " uma genuína propaganda que objetiva conduzir a população à aceitação da reforma da previdência, tal como idealizada pelo executivo”.

 

A juíza afirmou que as peças publicitárias apresentam “um ponto de vista e conceito que, a despeito de nada informar, propaga ideia que compromete parcela significativa da população com a marca de ter privilégios”, em referência ao ataque do governo aos servidores públicos. 

 

“Não bastasse, ainda veicula desinformação no sentido de que haverá mais recursos para a área social, visto que não se confundem as fontes de custeio”, argumentou a juíza.

Em outro trecho do documento afirma: “a notícia leva a população brasileira a acreditar que o motivo do déficit previdenciário é decorrência exclusiva do regime jurídico do funcionalismo público. Essa diretriz conduz a população ao engano de acreditar que apenas os servidores públicos serão atingidos pela mudança.”

 

O governo do ilegítimo e golpista Temer, que já gastou R$ 171 milhões com anúncios publicitários enganosos, terá de tirar a propaganda do ar imediatamente.

 

Confira a decisão da juíza na íntegra.

 

Publicado em  01/12/2017 - www.cut.org.br

 

  

Propaganda enganosa: Justiça manda tirar do ar inserção de Temer sobre reforma da Previdência

 

Para Tribunal, propaganda do governo que defende a reforma da Previdência e diz que ela “combate privilégios” veicula desinformação

 

O Tribunal Regional Federal em Brasília aceitou, nesta quinta-feira (30), a ação civil pública de autoria da Fenafisco (Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital) e a Anfip (Associação Nacional dos Auditores Fiscais do Brasil) e mandou tirar do ar a nova propaganda do governo federal sobre a reforma da Previdência que está circulando em cadeia nacional.

 

A peça publicitária diz que a reforma da Previdência “combate privilégios”, o que para os autores da ação, é propaganda enganosa.

 

“A campanha não divulga informações a respeito de programas, serviços ou ações do governo, visto que tem por objetivo apresentar a versão do executivo sobre aquela que, certamente, será uma das reformas mais profundas e dramáticas para a população brasileira”, escreveu a juíza Rosimayre Gonçalves de Carvalho, da 14ª Vara Federal em Brasília, ao determinar a suspensão de veiculação da propaganda. A multa diária por descumprimento é de R$ 50 mil.

 

A Advocacia Geral da União (AGU) informou que vai recorrer.

 

Clique aqui e confira matéria no site da Revista Fórum

 

 


  

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

Nome:
E-mail:
Título:

Copyright @ CUT Central Única dos Trabalhadores | 3.820 - Entidades Filiadas | 7.890.353 - Sócio | 24.062.754 - Representados
CNTSS – São Paulo - Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo/SP | Telefone (0xx11) 2108 9200 - Fax (0xx11) 2108 9310
CNTSS – Brasília - SCS - QD.01 Bloco "I"- Ed. Central - 12º andar - Salas 1.201 e 1.208 - CEP: 70.304-900 – Brasília/DF | Telefone: (0xx61) 3322 5062 e (0xx61) 3322-5060