Twitter Facebook

CNTSS > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUE CENTRAL > SINDSAÚDE MG: ASSEMBLEIA É SUSPENSA PARA AVANÇAR NAS NEGOCIAÇÕES COM O GOVERNO

Sindsaúde MG: assembleia é suspensa para avançar nas negociações com o Governo

22/02/2018

Assembleia se iniciou sobre uma atmosfera de muita indignação e revolta de parte dos servidores da SES não contemplados na proposta que dispõe sobre a ajuda de custo

Escrito por: Sindsaúde MG

 

 

Com a pauta sobre os repasses das últimas negociações com o governo dentro do acordo de greve, os servidores estaduais da saúde realizaram Assembleia Geral na segunda-feira (19/02) na Cidade Administrativa. A assembleia se iniciou sobre uma atmosfera de muita indignação e revolta de parte dos servidores da SES não contemplados na proposta que dispõe sobre a ajuda de custo. Diante do impasse provocado pelo governo, a assembleia foi suspensa até que uma nova proposta seja elaborada.

 

No período da tarde, a direção do Sind-Saúde fez movimentos com representantes do legislativo para contemplar a extensão do benefício aos demais trabalhadores. A garantia aos servidores da Fhemig, Hemominas e do cargo de Auxiliar de Gestão e Apoio à Saúde (AUGAS) na SES já está confirmada. Além de toda a carreira da SES, a reivindicação é para que os trabalhadores da ESP e Funed também sejam incluídos como parte do Sistema Estadual de Saúde.

 

A exigência dos servidores da SES é de que a ajuda de custo que o governo deu para a Fhemig, Hemominas e AUGAS, seja estendida aos servidores da Secretaria, e propõem um valor de R$ 105,00 por dia trabalhado, ao invés dos R$ 53,00 proposto pelo governo. O Sind-Saúde/MG ressalta o posicionamento da entidade de defesa do benefício extensivo a todos os servidores da saúde, porém reafirma a importância de não retroceder no direito conquistado ainda que para parte do funcionalismo. Sobretudo quando trata-se de uma garantia que contempla a categoria de menor remuneração no estado, os AUGAS.

 

A ajuda de custo, segundo o governo, deve estar vinculada a um plano de metas que serão medidas de acordo com a atuação das fundações. As metas da Hemominas serão baseadas nos indicadores de satisfação dos doadores e da Fhemig, segundo o representante de governo, na assiduidade dos trabalhadores e no cumprimento do atendimento estipulado pela gestão. Embora tenha sido acatada pelo sindicato a primeira meta (de assiduidade), o Sind-Saúde/MG contesta o estabelecimento de uma meta que esteja sujeita à avaliação da gestão por se tratar de uma situação de vulnerabilidade do trabalhador. A criação dos critérios para estas metas não estão claras e estão sendo questionadas pelo Sindicato nas negociações.

 

Um projeto de resolução conjunta está sendo discutido para que toda a categoria seja contemplada com a ajuda de custo e o Sindicato busca apoio junto a parlamentares para que a reivindicação seja atendida. Além de mediar com o legislativo, o Sindicato irá se reunir com o Secretário de Saúde do Estado, Nalton Sebastião Moreira da Cruz, às 11h nessa terça-feira, com a mesma pauta.

 

Reunião Hemominas

 

Pela manhã, o Sind-Saúde/MG esteve novamente em reunião com o governo para definir o acordo da Hemominas. Logo após, em assembleia, a delegada sindical, Márcia Caula, repassou os encaminhamentos aos trabalhadores e explicou sobre o plano de metas que os servidores da Fundação terão que cumprir como contrapartida à ajuda de custo de R$ 53, já apresentada. O acordo deverá ser assinado nos próximos dias antes que se esgote o tempo regulamentar das negociações salariais previsto no calendário eleitoral.

 

A partir de abril, é vedado à gestão conceder qualquer tipo de benefício salarial aos servidores públicos. Márcia repassou que a gestão defende que os trabalhadores da Hemominas  deverão atender às metas previstas por indicadores de desempenho que levarão em conta a satisfação de doares e de pacientes.

 

Durante a reunião, a gestão afirmou que atualmente a Hemominas  possui indicadores semestrais de desempenho, sendo que, globalmente, a entidade consegue atingir mais de 90% de satisfação no atendimento de usuários e doadores.

 

O Sindicato alerta para ondas de boatos que uma pequena parcela dissemina na categoria com objetivos políticos e eleitoreiros. Esta tática de dividir os servidores da saúde não avança em nada nas negociações e conquistas para os(as) trabalhadores(as). O Sind-Saúde mantém seu compromisso com sua história de unidade e luta em defesa dos servidores da saúde.

 

A pauta de ajuda de custo está em debate com o Sind-Saúde como alternativa ao movimento grevista de dezembro do ano passado, em reunião na última quinta-feira a proposta foi finalizada para apresentação à categoria.

 

 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

Nome:
E-mail:
Título:

Copyright @ CUT Central Única dos Trabalhadores | 3.820 - Entidades Filiadas | 7.890.353 - Sócio | 24.062.754 - Representados
CNTSS – São Paulo - Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo/SP | Telefone (0xx11) 2108 9200 - Fax (0xx11) 2108 9310
CNTSS – Brasília - SCS - QD.01 Bloco "I"- Ed. Central - 12º andar - Salas 1.201 e 1.208 - CEP: 70.304-900 – Brasília/DF | Telefone: (0xx61) 3322 5062 e (0xx61) 3322-5060