Twitter Facebook

CNTSS > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > MONIZ BANDEIRA: 'TUDO INDICA QUE PODE HAVER UMA CONVULSÃO SOCIAL NO BRASIL'

Moniz Bandeira: 'Tudo indica que pode haver uma convulsão social no Brasil'

15/07/2017

Segundo o cientista político, a democracia desmoronou e há uma ditadura do capital

Escrito por: RBA

Para o cientista político Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira, tudo indica que, com o desmonte da legislação trabalhista, além da Previdência, esta temporariamente adiada, estão se formando as condições para uma "convulsão social" no Brasil, uma resposta "de vingança" da população à retirada de seus direitos, trabalhistas, humanos e civis. "Tudo indica que pode haver uma convulsão social no Brasil. Espero que a guilhotina não seja instalada em frente ao Palácio do Planalto", afirmou, em entrevista ao Cafezinho, na última quarta-feira (12).

Segundo Moniz Bandeira, há uma ditadura do capital se instalando em solo brasileiro, "mascarada pela legalidade". A prova disso, segundo ele, são os projetos do governo atual, que visam trabalhar em prol do empresário. "A democracia acabou. O parlamento está todo comprado, desde antes da eleição, com o dinheiro do Cunha e do Temer", diz.

Sobre a condenação do ex-presidente Lula, o cientista político também alerta: há uma conspiração internacional e nacional. "O inimigo número um da nação brasileira é o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que aumentou os tentáculos de Michel Temer, que aprovou a reforma trabalhista para se manter no cargo e continuar tendo apoio do empresariado."

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

Copyright @ CUT Central Única dos Trabalhadores | 3.820 - Entidades Filiadas | 7.890.353 - Sócio | 24.062.754 - Representados
CNTSS – São Paulo - Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo/SP | Telefone (0xx11) 2108 9200 - Fax (0xx11) 2108 9310
CNTSS – Brasília - SCS - QD.01 Bloco "I"- Ed. Central - 12º andar - Salas 1.201 e 1.208 - CEP: 70.304-900 – Brasília/DF | Telefone: (0xx61) 3322 5062 e (0xx61) 3322-5060