Twitter Facebook

CNTSS > LISTAR NOTÍCIAS > AGENTES COMUNITÁRIOS > SINDACS BA PARTICIPA DE SESSÃO ESPECIAL NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Sindacs BA participa de sessão especial na Assembleia Legislativa

08/08/2013

Mais de 1,3 mil profissionais participaram do encontro, que contou com presença de representantes do Ministério da Saúde e do secretário Jorge Solla

Escrito por: Sindacs BA

 

Dando continuidade ao debate e mobilização que já garantiram avanços trabalhistas para Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate às Endemias (ACE), o deputado estadual Zé Neto (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia, realizou sessão especial reunindo mais de 1,3 mil profissionais de mais de 80 cidades e representantes dos governos federal, estadual e municipal, no plenário da AL-Ba, em Salvador, na sexta-feira (02). O evento contou com a participação de aproximadamente 1000 agentes de saúde de  várias cidades da Bahia.

 

“O movimento dos Agentes de Saúde nasceu aqui, cresceu aqui e a Bahia vai continuar sendo pedra de toque do movimento nacional. Sinto-me responsável por trazer esse debate para darmos sequência à nossa luta, como no caso da Emenda 51, que começou na Bahia e garantiu estabilidade profissional aos Agentes de Saúde de todo o Brasil”, disse o proponente do evento, deputado Zé Neto, que está ao lado da categoria há mais de 20 anos,  ao lembrar o papel do secretário Estadual da Saúde, Jorge Solla, e do senador Walter Pinheiro (PT) neste percurso.

 

Novos compromissos

 

O parlamentar afirmou que vai encaminhar ao Congresso Nacional, ao Ministério da Saúde e às prefeituras um documento cobrando a definição de percentual para investimento em Atenção Básica. Ele ainda sugeriu que haja discussão para que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), no que tange os gastos com saúde, leve em consideração às necessidades de cada município; e que haja unificação na nomenclatura dos ACS e ACE. “Na verdade, eles são uma só categoria: Agentes de Saúde”. Ele ainda sugeriu que haja debate quanto incentivo, através do Programa Minha Casa, Minha Vida, para construção, reforma ou compra de terreno para moradia destinado aos Agentes de Saúde; além de realização de concurso público nas cidades onde ocorreu vacância por aposentadoria ou outro motivo.

 

Conquistas

 

“Fizemos o maior movimento para aprovar a Lei que desprecarizou os vínculos dos agentes em 415 dos 417 municípios da Bahia, e temos que divulgar quais são os dois municípios em que isso ainda não aconteceu, que são Milagres e Piraí do Norte, para constrangê-los e fazer com que essa conquista da categoria seja garantida”, disse o secretário Estadual da Saúde, Jorge Solla.

 

Ampliação da verba para Atenção Básica

 

“Em outubro do ano passado, pela primeira vez na história do SUS, o dinheiro destinado à Atenção Básica superou a verba destinada para média e alta complexidade, e o governo vai ampliar ainda mais o investimento em estrutura e pessoal. Nas últimas duas semanas, mais R$ 2 bilhões foram aprovados para investimento em estrutura”, disse o representante da DAB no Ministério da Saúde, Antonio Carlos Silva ao afirmar que o Ministério apoio o Piso Salarial Nacional aos Agentes.

 

O diretor em exercício da DAB/Sesab, José Cristiano Sóster, tratou da política estadual de desprecarização dos vínculos de trabalho dos ACS e ACE. “A gente quer uma relação operacional, e este governo tem implantando uma política efetiva de desprecarização dos vínculos de trabalho dos Agentes de Saúde, e queremos avançar ainda mais. Inclusive, desde fevereiro deste ano, estamos trabalhando em prol do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos. Com isso, queremos avançar nos municípios como fizemos com a Lei de Desprecarização”.

 

Cursos técnicos

 

“O Estado quer que aqueles que têm curso de especialização tenham reconhecimento em remuneração e estamos retomando o diálogo com o Ministério da Saúde sobre os cursos técnicos para a categoria”, afirmou Sóster.

 

Uma luta de todos

 

O deputado federal Afonso Florence (PT), ex-ministro do Desenvolvimento Agrário, afirmou que a bancada de deputados baianos, do governo, na Câmara Federal, está à disposição. “É importante essa reunião – e parabenizo a Zé Neto por essa iniciativa – justamente para pontuar as questões e ver qual o papel de cada um nessa caminhada. Não é verdade que dependa só da presidenta Dilma, ou só dos prefeitos, ou dos deputados. É uma luta de todos e é importante nos organizarmos para alcançarmos esse objetivo de definição do piso salarial e tantas outras demandas da categoria. E nós deputados baianos, do governo, na Câmara Federal, estamos disponíveis para ouvir vocês e discutir esses assuntos”, disse Florence.

 

Momento de união

 

Símbolo da luta dos Agentes de Saúde no Brasil, Roque Honorato lembrou um dos resultados do trabalho dos Agentes. “Nos últimos 20 anos, o trabalho dos Agentes ajudou a diminuir a mortalidade de crianças e gestantes, e isso deve ser reconhecido e esse trabalho deve continuar com mais força. Nós somos soldados e ponta de lança para que essa redução pudesse acontecer”.

 

Mesa de discussão

 

A mesa de discussão foi composta pelo secretário Estadual da Saúde, Jorge Solla; representante da Diretoria de Atenção Básica(DAB) do Ministério da Saúde, Antônio  Carlos Silva; diretor de Atenção Básica da Sesab, Cristiano Sóster; representante da Fundação Estatal da Saúde da Família (FESF), Alisson Santos; secretário geral da Federação dos Servidores Municipais em Serviços Públicos no Estado da Bahia, Everaldo Braga; agente de saúde com maior tempo de atuação na Bahia e símbolo da categoria no Brasil, Roque Honorato; representante da Associação de Agente de Combate às Endemias de Salvador (AACE), Enádio Nunes; representante da Federação Baiana dos ACS (FEBACS), Antônio Nelson do Rosário; deputados federais Afonso Florence (PT) e Luiz Alberto (PT).

 

Mesa de debate

 

A mesa de discussão foi composta pelo secretário Estadual da Saúde, Jorge Solla; representante da Diretoria de Atenção Básica(DAB) do Ministério da Saúde, Antônio  Carlos Silva; diretor de Atenção Básica da Sesab, Cristiano Sóster; representante da Fundação Estatal da Saúde da Família (FESF), Alisson Santos; secretário geral da Federação dos Servidores Municipais em Serviços Públicos no Estado da Bahia, Everaldo Braga; agente de saúde com maior tempo de atuação na Bahia e símbolo da categoria no Brasil, Roque Honorato; representante da Força Sindical, Enádio Nunes; representante da Federação Baiana dos ACS (FEBACS), Antônio Nelson do Rosário; representante do (SINDACS BAHIA), Aldenilson Rangel, deputados federais Afonso Florence (PT) e Luiz Alberto (PT).

 

Represente dos Agentes de Saúde expõe as dificuldades

 

O Coordenador Geral do SINDACS-BA, Aldenilson Rangel, ao dar início ao seu discurso, expõe que o grande problema para a aprovação do Piso Nacional da categoria é a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), que segundo o representante, a Confederação coloca em um relatório publicado pelos prefeitos que a aprovação do piso dos Agentes de Saúde quebraria os municípios do Brasil. “Não adianta os prefeitos alugarem ônibus para que os ACS e ACE façam mobilizações em Brasília, já que pedem aos seus deputados Federais que votem contra”, esclareceu Rangel. Fato que fez o deputado federal, Luis Alberto (PT), compreender melhor as circunstâncias.

 

Proposta do Sindacs

 

A proposta que o Sindacs-BA fez aos parlamentares presentes consiste em uma convocatória para uma reunião urgente com a presidente da UPB-BA, Maria Quitéria, para que os representantes da categoria possam discutir o motivo pelo qual os prefeitos do Brasil não são à favor da aprovação desse piso nacional. Proposta essa que foi aceita por todos os parlamentares presentes no encontro. 

 

Texto Adaptado/ Com informações do site do Deputado Estadual Zé Neto

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

Nome:
E-mail:
Título:

Copyright @ CUT Central Única dos Trabalhadores | 3.820 - Entidades Filiadas | 7.890.353 - Sócio | 24.062.754 - Representados
CNTSS – São Paulo - Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo/SP | Telefone (0xx11) 2108 9200 - Fax (0xx11) 2108 9310
CNTSS – Brasília - SCS - QD.01 Bloco "I"- Ed. Central - 12º andar - Salas 1.201 e 1.208 - CEP: 70.304-900 – Brasília/DF | Telefone: (0xx61) 3322 5062 e (0xx61) 3322-5060