Twitter Facebook

CNTSS > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > GREVE GERAL 30 DE JUNHO: TRABALHADORES DA SEGURIDADE SOCIAL CRUZAM OS BRAÇOS POR TODO O PAÍS NESTE DIA DE LUTA

Greve Geral 30 de junho: trabalhadores da Seguridade Social cruzam os braços por todo o país neste dia de luta

30/06/2017

Sindicatos e Federações filiados à CNTSS/CUT fazem greve por Diretas Já e contra as reformas Trabalhista e da Previdência

Escrito por: Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT

 

Os trabalhadores da Seguridade Social saíram às ruas nesta sexta-feira, 30 de junho, em unidade com as demais categorias de todo o país para uma grande greve geral nacional. A classe trabalhadora brasileira se une mais uma vez para lutar por eleições Diretas e contra as reformas Trabalhista e da Previdência Social propostas pelo governo ilegítimo e tirano de Michel Temer. São milhões de trabalhadores do campo e da cidade mostrando sua força e união. A CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores da Seguridade Social conclamou seus Sindicatos e Federações para participarem desta agenda de luta.

 

O país amanheceu com seus trabalhadores se mobilizando por seus direitos e mais democracia. Uma greve geral legítima proposta pela CUT – Central Única dos Trabalhadores, demais Centrais Sindicais e pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. A greve deste dia 30 faz parte da “Jornada de Lutas de Junho”, cuja programação teve início no último dia 20, quando várias categorias de mobilizaram por todo o país para divulgar a greve e dialogar com a sociedade contra as medidas abusivas e os retrocessos que hoje vitimizam a população brasileira. Uma grave crise política que agora foi ampliada com as denúncias por crime de corrupção contra Michel Temer defendida pela Procuradoria-Geral da República e entregue ao Congresso Nacional para prosseguimento das investigações.

 

As entidades filiadas à Confederação têm acompanhado as agendas propostas pela CUT e mantido suas bases permanentemente mobilizadas. Uma estratégia de reunir os trabalhadores em seus locais de trabalho para dialogar sobre a conjuntura nacional, a realização de atos e manifestações, distribuição de material de comunicação para a população são algumas das ações desenvolvidas neste período. Para a greve deste 30 de junho, foram realizadas assembleias com as categorias para discussão sobre a conjuntura atual e a necessidade da paralisação. De maneira unânime, os trabalhadores da Seguridade Social aprovaram a greve geral.

 

Em reunião ampliada da Executiva da CUT Nacional realizada em 22 de junho, em São Paulo, o Ramo da Seguridade Social foi representado por dirigentes da CNTSS/CUT. Na ocasião, o presidente da Confederação, Sandro Cezar, fez um breve balanço sobre a participação da categoria na greve geral de 28 de abril e uma avaliação sobre os preparativos para este 30 de junho. “Os trabalhadores do Ramo da Seguridade Social participaram ativamente da greve geral de 28 de abril. Há uma revolta muito grande dos profissionais deste Ramo com relação às medidas do governo do golpista de Michel Temer, “ destaca.

 

O presidente da Confederação conclamou a participação dos profissionais da Seguridade Social e observou a necessidade da unidade dos trabalhadores nesta dura batalha contra os desmontes contidos nas reformas Trabalhista e da Previdência.  “Nosso Ramo tem um papel fundamental neste momento da história. Sempre que fomos chamados, nunca nos negamos a construir a história junto com os demais trabalhadores e trabalhadoras brasileiros. Seremos as grandes vítimas do processo de desmonte do Estado que o governo ilegítimo do presidente Michel Temer está fazendo,” afirma.

 

As categorias dos ACSs – Agentes Comunitários de Saúde e de ACEs – Agentes de Combate às Endemias realizaram em 20 de junho uma greve nacional bem sucedida cujas bandeiras principais foram o reajuste do piso nacional salarial da categoria congelado desde 2014 e a construção de um canal de diálogo permanente com o governo para que a pauta de reivindicações destes trabalhadores possa ser efetivamente discutida. Foi um grande momento que também serviu de esquenta para a greve geral. O mesmo compromisso e dedicação foram os motes que levaram estas categorias novamente às ruas neste 30 de junho nos vários Estados.

 

Os servidores públicos federais filiados à Confederação se mobilizaram em seus Estados para garantir o fechamento total ou parcial das Agências da Previdência por todo o país e demais postos de trabalho nos ministérios. Esta iniciativa teve um resultado bem importante na greve geral de 28 de abril. Os trabalhadores da saúde dos setores privado e público também atuaram em suas localidades para garantir o fechamento de equipamentos de atendimento. As demais categorias profissionais filiadas à Confederação, como psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais, entre outras, também foram para as ruas neste 30 de junho lutar pelos direitos dos trabalhadores.

 

As entidades filiadas à Confederação aturam em suas bases com manifestações e mobilizações específicas neste 30 de junho ao mesmo tempo em que agregaram a este dia de lutas as atividades definidas pela CUTs Estaduais. Assim, estes trabalhadores também participaram de atos unificados, passeatas, fechamento de estradas e avenidas, panfletagem e manifestações voltadas ao diálogo com a sociedade. As grandes cidades e as principais capitais brasileiras tiveram atos unificados com as Centrais Sindicais e os movimentos populares e suas frentes.

 

José Carlos Araújo

Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

Nome:
E-mail:
Título:

Copyright @ CUT Central Única dos Trabalhadores | 3.820 - Entidades Filiadas | 7.890.353 - Sócio | 24.062.754 - Representados
CNTSS – São Paulo - Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo/SP | Telefone (0xx11) 2108 9200 - Fax (0xx11) 2108 9310
CNTSS – Brasília - SCS - QD.01 Bloco "I"- Ed. Central - 12º andar - Salas 1.201 e 1.208 - CEP: 70.304-900 – Brasília/DF | Telefone: (0xx61) 3322 5062 e (0xx61) 3322-5060